Prêmio Marcia Prado

Márcia Regina de Andrade Prado, também conhecida como Márcia Prado era uma ciclista muito experiente, acreditava que a bicicleta tinha o poder de humanizar as cidades e era muito ativa na bicicletada. Fazia o possível para que as bicicletas tivessem o reconhecimento que merecem, encontrava informações pela internet, entrava em contato com órgãos públicos, pesquisava leis, participava de encontros na praça, movimentos, ações, viagens.  

No dia 14 de janeiro de 2009, a ciclista foi atropelada por um ônibus na Avenida Paulista em São Paulo, quando se deslocava ao trabalho.
Sua morte gerou uma série de manifestações de luto e homenagens.
Dentre as homenagens, esteve a divulgação do Manifesto dos Invisíveis, redigido coletivamente em 2008 e a instalação de uma ghost bike na avenida, próximo ao local em que Márcia foi atropelada.
Este concurso tem o intuito de representar todos os ciclistas que foram mortos devido às brutalidades no trânsito, que ocorreram e ocorrem na cidade de São Paulo e em tantas outras cidades, sendo assim criado para homenageá-los e conscientizar as pessoas a viverem em uma cidade com mais respeito, segurança e coletividade.  

Realização: